terça-feira, setembro 26, 2006

(pausa)


inesperada, depois do almoço. Fui tricotar para o melhor jardim de Lisboa. O da Calouste Gulbenkian. E aproveitar para brincar com uns efeitos especialíssimos da minha pequenita Canon A410.


O jardim da Gulbenkian é o melhor porque tem tudo o que um jardim deve ter. Muita sombra, estudantes e namorados, avós com os netos, senhores a jogar a bisca, estátuas e patos e lagos. E muito fresquinho para proteger do calor do meio-dia.

(conversa entre uma avó e um neto:
- o que é aquilo?
- é uma senhora a fazer tricot.
- não é uma senhora, é uma menina..
- pois é, uma menina. uma menina gira a fazer tricot.)

Confirma-se que tricotei no melhor jardim de Lisboa.

5 Comments:

Anonymous Patty*=) said...

Nitinha tricotadeira*
Q linda foto...essa maquineta tem muito potencial por explorar, assim cm eu e tu...enfim, tem dias q sim, tem dias q as limitações teimam em dar-nos cabo do juízo! Mas, no fundo, somos um poço de potencial...just come and (try to..) get us!
Gulbenkian é sempre perfect, dias de sol, dias de chuva, manhãzinha com o grupinho do tai-chi ou fim de tarde com os casalinhos apaixonados a quererem parar o relógio antes do sol se pôr (rebuscada esta...) Essa conversa de "avó/neto" é linda!!! E vês, só tu é que não vÊs o teu potencial de "menina gira"*=)
O post hj é mt mt mt curtinho que aqui nem não pode parar o relógio sou eu e o work esta semana decidiu arruinar cmg e com qq coisa que se assemelhe a uma vida once mine...
*kisskiss minha tricotadeira gira...farfalhuda, p/os amigos*=P

setembro 28, 2006 2:26 da tarde  
Anonymous M. said...

Também eu deixei um monte de momentos agradáveis no Jardim da Gulbenkian, sem o qual Berna nem seria a mesma.

Lembro-me de sentir que a certa altura o jardim em si era um micro-cosmos de vontades e comportamentos. Os apaixonados sem tempo suficiente para o colmatarem e os velhinhos com o todo o tempo, mas já numa fase completamente avançada da vida. Lembro-me de ficar lá a falar durante horas sentado nos banquinhos e despertar disso apenas quando me caía uma bolota em cima. Não sei ao certo, mas acho que também já estive apaixonado na Gulbenkian. Mas acho que a memória exacta disso foi abalada por amnésia. E também lá vi patos a nadar e um concerto recentemente. É mesmo um espaço acolhedor.

Muito mais agora que conheceu os pés descalçados da Nita. A tricotadeira mais gira daquele eixo da cidade. ;)

setembro 28, 2006 4:14 da tarde  
Anonymous M. said...

Tinha escrito um monte de coisas sobre a Gulbenkian, mas isto deu erro ao postar.

Fica a confirmação de que a Nita é a tricotadeira mais gira daquele eixo da cidade. ;)

setembro 28, 2006 4:16 da tarde  
Anonymous M. said...

Ah...Afinal não deu erro e lá está. Que embaraço...

setembro 28, 2006 4:16 da tarde  
Anonymous M. said...

E é "descalços", não descalçados. Por favor, não me denunciem à reitoria da FCSH.

setembro 28, 2006 4:17 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home